MEC cria nova prova para certificação do Ensino Médio

Bárbara Valdez - 28/03/2016 Atualizada - 19/09/2016 3h30

Estudantes maiores de 18 anos vão ter à disposição mais um exame, por meio do qual será possível obter o certificado de conclusão do Ensino Médio. Até o momento, quem não não havia terminado de forma regular o ensino básico podia concluir os estudos fazendo um supletivo ou usando a nota do Exame Nacional do Ensino Médio – ENEM.

No último dia 22 de março, Aloizio Mercadante, ministro da Educação, fez um pronunciamento no qual informou que a partir de julho deste ano o novo exame já estará sendo aplicado. A prova foi criada pensando nos estudantes que fazem parte do programa de Educação Jovens e Adultos – EJA e visa “dar mais oportunidade para que o jovem possa concluir as disciplinas e avançar no ensino médio”, como afirmou Mercadante.

De acordo com o ministro, o supletivo demora mais tempo e o Enem é “muito pesado para quem está só se certificando”. Os detalhes sobre a nova prova ainda não foram divulgados, mas o responsável pela sua elaboração será o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – Inep. O certo é que ele terá um formato diferenciado e mais objetivo quanto às disciplinas.

Aloizio Mercadante, ministro da educação. Foto:  Commons Wikipedia /  Reprodução.

Aloizio Mercadante, ministro da Educação. Foto: Commons Wikipedia / Reprodução.

Mesmo com o novo exame, os estudante ainda poderão continuar usando o ENEM para obter a certificação. Assim, eles terão duas duas oportunidades por ano.

Antes da nova iniciativa divulgada por Mercadante, quem fazia uso do ENEM precisava conseguir no mínimo 450 pontos em cada área de conhecimento do exame e atingir pelo menos 500 pontos na redação. O que garantia que apenas 11% dos inscritos  se classificassem. Mais detalhes sobre o processo de certificação pelo ENEM podem ser obtidos no site do Inep.

O programa Educação de Jovens e Adultos  – EJA

O EJA é um programa voltado para as pessoas que abandonaram os estudos, mas desejam voltar à escola e se qualificar. De acordo com o Censo Escolar de 2015 , mais de três milhões de estudantes estão escritos na modalidade. O dados da pesquisa também informam que a idade média dos participantes é entre 23 e 24 anos.

Mercadante afirma que quem consegue concluir os estudos do EJA tem mais oportunidades de trabalho. Atualmente o governo indicou que houve um aumento de 4,8% da oferta formação profissional vinculada ao programa. Além disso, o EJA é destaque na nova etapa do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e tem mais de dois milhões de vagas.

Confira Mais

Educação

Informar erro ou desatualização

Não encontrou o que queria ou identificou erros?

Comentários

Eventos em Destaque

  • Nacional
  • Brasília e Distrito Federal

Parceiros nacionais