Dica – Como evitar os principais erros na Redação do ENEM

Bárbara Valdez - 29/03/2016 Atualizada - 19/09/2016 3h32

A redação do Enem é um dos momentos mais temidos pelos estudantes durante a realização das provas. Em entrevistas, nas redes sociais e também nas salas de cursinhos, os jovens questionam sobre como construir um bom texto. A equipe do Confira Mais selecionou algumas dicas que podem ajudar a clarear as ideias e evitar erros.

A banca corretora das redações tem cinco critérios de avaliação, cuja pontuação individual vai de 0 a 200, resultando na nota máxima de 1.000 pontos. Estando atento a esses critérios, você pode preparar-se e conseguir um bom desempenho na prova.

Critério 1: Domínio da norma padrão da língua portuguesa  

Foto: Creative Commons

Foto: Creative Commons

Nesse aspecto enquadra-se o conhecimento das regras gramaticais, incluindo pontuação, concordância, ortografia e vocabulário.

Para se sair bem nesse primeiro critério é importante não utilizar gírias no texto e reparar em normas que geralmente causam confusão. Dúvidas comuns envolvem o uso dos verbos “fazer” e ‘”haver”, dos pronomes relativos, principalmente o “onde”, e das regras de concordância entre oração e sujeito.

Dominar esses conteúdos exige estudo da língua portuguesa. Faça exercícios, leia bastante (quanto mais lemos, mais fácil fica nos habituarmos com as palavras e regras gramaticais) e fique atento as mudanças no acordo ortográfico (elas passam a ser obrigatórias esse ano. Acompanhe mais detalhes aqui). Seguindo esses passos, no momento da redação ficará mais fácil escrever usando a norma padrão e mais difícil cometer erros.

Critério 2: Compreensão da proposta da redação

A fuga ao tema proposto é um erro bastante cometido. Você deve ficar atento ao que foi pedido de maneira completa, atentando sempre para as palavras-chave.

A ideia de descobrir o tema apenas no momento da prova causa desconforto nos estudantes e medo de não conseguir escrever sobre o assunto. Para ficar mais tranquilo é importante manter-se atualizado com as notícias cotidianas. Normalmente o tema abordado é algo que está repercutindo no mundo. Com isso, leia jornais e revistas e assistas programas de debate.

Critério 3: Seleção e organização das informações

Imagem: Vanessa Souza / Reprodução.

Imagem: Vanessa Souza / Reprodução.

Para construir uma redação é preciso que o texto tenha introdução, desenvolvimento e conclusão. Você deve organizar o que quer dizer nesses eixos centrais.

A introdução é momento de apresentar o que você vai falar e dar indícios de qual o seu posicionamento sobre o assunto (contra ou à favor). Nos parágrafos seguintes é o momento de usar seus conhecimentos gerais e também aproveitar os textos de apoio (sempre presentes no Enem) para construir o desenvolvimento. Você vai falar mais sobre o tema pedido, apresentar argumentos para defender sua posição e fazer conexões com a realidade, ou seja, dê exemplos práticos.

Os dois últimos parágrafos devem trazer os elementos da conclusão. A conclusão é um reforço de tudo que foi apresentado e onde você vai confirmar seu posicionamento. Isso efetivamente ocorre no último parágrafo, mas é interessante que o tópico anterior já esteja apresentando os últimos argumentos, de modo a não haver uma quebra brusca no texto no momento de concluir.

Critério 4: Demonstração de conhecimento da língua necessária para argumentação do texto

A redação  do Enem deve ser construída em formato dissertativo, ou seja, é um texto que precisa contar argumentação, defesa de ponto de vista.  Por isso, você precisa se posicionar sobre o assunto disposto no tema, assuma um lado contra ou a favor e evite ficar no convencional “em cima do muro”.

Argumente de forma a convencer o leitor a pensar pelo seu ponto de vista. Seja persuasivo, traga informações que embasem aquilo que está defendendo, mas não imponha uma opinião ao leitor. Você deve argumentar e não ser o dono da verdade.

Critério 5: Elaboração de uma proposta de solução para os problemas abordados, respeitando os valores e considerando as diversidades socioculturais.

Foto: Creative Commons

Foto: Creative Commons

Isso traz um pouco do que explicamos antes sobre fazer conexões com a realidade. À medida que você estiver apresentando seus argumentos para defender um tema ou ir contra ele, faça isso enquanto apresenta soluções práticas.

Não adianta só criticar alguma coisa, você precisa pensar sobre qual seria uma forma de fazer melhor. A mesma coisa na hora de defender, diga com exemplos práticos porque algo está bom e tente refletir se existiria outra forma de tornar o “bom” ainda melhor.

Confira Mais

EducaçãoPortuguês

Informar erro ou desatualização

Não encontrou o que queria ou identificou erros?

Comentários

Eventos em Destaque

  • Nacional
  • Brasília e Distrito Federal

Parceiros nacionais