A Sustentabilidade Também é uma das Atrações do Rock in Rio

Rafael Monteiro - 09/12/2014 Atualizada - 09/11/2016 17h36

Desde a terceira edição brasileira do Rock in Rio, em 2001, um dos maiores e mais enfatizados valores do festival criado por Roberto Medina é a sustentabilidade.

É tradição, desde o terceiro Rock in Rio, 3 minutos de silêncio para reflexão sobre o impacto que cada um tem no mundo. O Rock in Rio faz questão de sempre fazer o exemplo, tendo um grande histórico de conquistas sustentáveis ambiental e socialmente. A cada evento, cerca de 90% do lixo deixado pela multidão é reciclado e 100% do carbono emitido é compensado com o plantio de árvores.

Conheça o projeto Amazônia Live, cuja a ideia é reverter parte da venda dos ingressos e patrocínios do evento no plantio de um milhão de árvores ao longo do Rio Xingu.

Com o dinheiro arrecadado pelo Rock in Rio foram construídas escolas, instituições de músicas e outros projetos de cunho educacional por todo o mundo. Milhões de Euros foram investidos, melhorando a vida de milhares de pessoas carentes.

O Rock in Rio ainda apoia diversas campanhas buscando melhorias para o mundo como o Vou de Carona, que diminui a emição de carbono e o Lixo no Lixo, Rio no Coração, alertando para a importância da reciclagem.

Em 2013 o Rock in Rio Brasil se tornou o primeiro evento da América Latina a receber o selo ISO 20121 Sistema Gestão de Sustentabilidade por seus esforços humanitários e contra o aquecimento global. Em 2014 o selo foi novamente dado ao Rock in Rio, agora na edição portuguesa, em Lisboa.

Consciência ambiental é um tema tão forte para o Rock in Rio que patrocinadores, parceiros e apoiadores também têm de seguir as normas sócio-ambientais do festival, mantendo limpeza, reciclando e contribuindo para um mundo melhor dentro e fora do evento.

Informar erro ou desatualização

Não encontrou o que queria ou identificou erros?

Comentários

Eventos em Destaque

  • Nacional
  • Rio de Janeiro e Interior do RJ

Parceiros nacionais

Seja um voluntário no Brasil
Revista Mensch. Imagem: Divulgação.
Social Good Brasil